Sarkozy propõe mapa para a paz no Oriente Médio em 1 ano*

.

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) – O presidente da França, Nicolas Sarkozy, propôs nesta quarta-feira que a Organização das Nações Unidas (ONU) conceda aos palestinos o status de Estado observador, enquanto se estabelece um mapa para a paz dentro de um ano.

Em um discurso à Assembléia Geral da ONU, Sarkozy advertiu que o veto do Conselho de Segurança da ONU às ambições palestinas por um Estado arrisca deflagrar um novo ciclo de violência no Oriente Médio.

“Cessemos nossos debates intermináveis sobre os parâmetros e comecemos a negociação…para um cronograma preciso”, afirmou ele.

No mapa do caminho para a paz, Sarkozy disse que as negociações deveriam começar dentro de um mês, em seis meses seria fechado um acordo sobre as fronteiras e a segurança e o acordo definitivo seria selado em um ano.

“Hoje estamos diante de uma escolha muito difícil. Cada um de nós sabe que a Palestina não pode obter imediatamente o reconhecimento pleno e completo do status de Estado membro das Nações Unidas”, afirmou ele. “Mas quem duvida que um veto no Conselho de Segurança arrisca deflagrar um ciclo de violência no Oriente Médio?”

Sarkozy disse que não se exclui um estágio intermediário.

“Por que não prever oferecer à Palestina o status de Estado observador nas Nações Unidas? Isso seria um importante passo avante. Mais importante, isso significaria sair do estado de imobilidade que favorece apenas os extremistas. Estaríamos restaurando a esperança marcando o progresso rumo ao status final”, disse ele.

Os palestinos já disseram que, como alternativa ao Conselho de Segurança, onde os EUA prometeram vetar qualquer aprovação de uma condição de Estado, eles pediriam que a Assembleia Geral da ONU aprovasse a mudança do status deles de “entidade” para “estado observador não-membro”.

Um porta-voz do presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse que Abbas estudará as propostas de Sarkozy.

(Reportagem de John Irish, Emmanuel Jarry e Ali Sawafta)

.