Réplica de 4,2 graus atinge leste do EUA, mas sem causar danos*

.

Uma réplica de 4,2 graus na escala Richter sacudiu na noite desta terça-feira (23) a região da Virgínia, ao sul de Washington, nos EUA. O abalo ocorre horas após um terremoto de 5,9 graus afetar boa parte da Costa Leste do país e causar pânico na tarde de hoje.

Segundo o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS), a réplica foi registrada pouco depois das 20h local (21h em Brasília), e teve uma profundidade de 7,8 km. Não houve registros de danos nem feridos,

Na tarde de hoje, um terremoto de 5,9 graus que atingiu a Costa Leste dos Estados Unidos com epicentro no estado da Virgínia. O abalo não deixou vítimas nem deixou grandes danos. Os problemas registrados foram atrasos em aeroportos,fechamento de dois reatores nucleares, danos à Catedral Nacional de Washington, além de muito pânico.


O último relatório atualizado do Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS) indica que o epicentro do terremoto, registrado pouco antes das 14h hora local, se situou a 8 km ao sudoeste da cidade de Mineral, no estado da Virgínia, próxima a Washington. A magnitude do tremor, de 5,8 graus na escala Richter, segundo o último relatório do USGS, corrige a prévia, de 5,9 graus. Desde 1897, o USGS não registra nesta zona dos EUA um terremoto de tal magnitude.

Em Washington, milhares de pessoas saíram às ruas por temor de possíveis réplicas e todos os edifícios públicos foram evacuados temporariamente, desde os museus até o Capitólio, a Casa Branca e o Pentágono, cujas instalações estão perto do epicentro do sismo.

A embaixada do Equador e a catedral de Washington foram os dois edifícios mais prejudicados na capital, segundo um relatório preliminar do Departamento de Bombeiros. Já na Virgínia, dois reatores nucleares próximos ao epicentro foram desativados como medida de precaução.

Quanto aos aeroportos, segundo a Administração Federal de Aviação (FAA, da sigla em inglês), os três da zona metropolitana de Washington – National Reagan, Dulles e Baltimore – funcionam com normalidade, mas há atrasos de mais de 40 minutos nos voos procedentes e com destino ao de Newark de Nova York.

O presidente dos EUA, Barack Obama, que está de férias na ilha de Martha’s Vineyard, em Massachusetts e que, segundo a Casa Branca, não sentiu o sismo, realizou uma teleconferência para receber dados do terremoto. Obama foi informado que “até o momento não se produziram danos sérios na infraestrutura da área, incluindo os aeroportos e as usinas nucleares”, indicou a Casa Branca.

 

“Pânico é resquício do 11 de Setembro”

O produtor musical e vendedor de mel Michael Kurtz, 29 anos, estava no segundo andar do prédio em que mora, no Queens, em Long Island, Nova York, quando sentiu tudo “chacoalhar” por conta do terremoto.

– Foi muito rápido, durou entre cinco e dez segundos. Ao lado tem um prédio empresarial de 50 andares, e assim que acabou vi todo mundo nesse edifício ao lado saindo para a rua. Quem estava nos andares mais altos sentiu o tremor bem mais forte do que eu.

Kurtz disse ao R7 que, embora o tremor não tenha causado estragos em sua região, as ruas ficaram movimentadas e as pessoas “agitadas e nervosas”. Para ele, isso são resquícios da tragédia do 11 de Setembro, que completa dez anos no mês que vem.

– Depois daquilo, as pessoas em Nova York ficam muito agitadas quando acontece qualquer coisa. Inicialmente, não sabiam o que era. Além disso, quase nunca tem um terremoto dessas proporções aqui, muitos viveram isso hoje pela primeira vez.

*R7

.