Médicos conveniados a planos de saúde fazem paralisação na quarta-feira*

.

Médicos conveniados a planos de saúde vão parar de atender nesta quarta-feira em 23 Estados e no Distrito Federal em protesto contra as operadoras. Organizada pelas principais entidades médicas do país, a paralisação vai durar o dia todo.

Médicos conveniados a planos de saúde se manifestam em abril, em São Paulo; haverá paralisação nacional nesta quarta-feira

A principal reivindicação da categoria é o reajuste do valor das consultas e serviços pagos pelas operadoras. Outra reclamação é interferência das empresas na autonomia dos médicos, como recusar exames ou dificultar a internação de determinados pacientes, de acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM).

Os médicos vão suspender consultas aos clientes de planos que, segundo eles, não apresentaram propostas satisfatórias para categoria ou não negociaram. Cada Estado definiu a lista dos planos afetados. Os atendimentos de urgência e emergência serão mantidos. Segundo o CFM, os usuários foram avisados com antecedência para reagendar as consultas e exames suspensos.

Os Estados do Amazonas, Rio Grande do Norte e de Roraima não vão participar do protesto. No dia 7 de abril deste ano, os médicos suspenderam o atendimento eletivo aos clientes de todas as operadoras do país.

A Federação Nacional de Saúde Suplementar (Fenasaúde), que representa as 15 maiores operadoras do país, informa que está negociando a remuneração dos médicos credenciados.

.