Israel diz atacará se arsenal da Síria for violado

.

Agência Estado

O ministro de Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, alertou nesta quarta-feira que o país vai agir imediatamente se descobrir que militantes islâmicos estão atacando os estoques de armas químicas e biológicas da Síria. O medo cresce no Estado judeu, com israelenses encomendando milhares de máscaras de gás.

Políticos e responsáveis pela segurança estão monitorando a violência na Síria com crescente preocupação, temendo que o libanês Hezbollah e outros grupos militantes tomem posse dos arsenais caso o governo do presidente Bashar Assad entre em colapso. Nos últimos dias, políticos de Israel vêm afirmando que o país está preparado para atacar os depósitos de armas para impedir que isso aconteça.

Refletindo o medo, autoridades reportaram o aumento na demanda por máscaras de gás. O número de pedidos chegou a 4,2 mil na terça-feira, contra a média de 2,2 mil.

Lieberman disse à Rádio Israel que o governo não vai tolerar que as armas químicas caiam nas mãos de terroristas. “Para nós, esse é um ‘casus belli’, o fim da linha”, disse ele.

No entanto, o chefe militar de Israel, general Benny Gantz, aconselhou moderação na terça-feira, alertando que um ataque na Síria poderia arrastar o país para uma guerra mais ampla. Mas até agora a avaliação de Tel Aviv é que os sírios permanecem em controle de seus arsenais.

Na segunda-feira, Damasco ameaçou utilizar seus armamentos químicos se o país for atacado por forças estrangeiras, uma declaração amplamente considerada ser contra Israel. As informações são da Associated Press.

.