Consumo: não caia em armadilhas ao comprar pela internet*

.

 

Ayeska Azevedo | Redação CORREIO
ayeska.azevedo@redebahia.com.br

 

O que parecia um oásis no deserto, com preços muitas vezes imbatíveis e produtos que nem sempre eram encontrados em lojas, virou para milhares de consumidores uma verdadeira dor de cabeça. Com a popularização das compras pela internet e a falta de investimento das empresas  para atender a essa demanda, o resultado não podia ser outro:  muitas reclamações pelo descumprimento nos prazos de entrega e até não recebimento do produto. 

Sobrou para os órgãos de defesa do consumidor a difícil tarefa de conciliar essas ações. Segundo estatísticas do Procon-BA, somente em Salvador, de janeiro até maio foram registradas 361 reclamações desse tipo contra o site americanas.com, a maioria por descumprimento do prazo de entrega. 
Na semana passada, o americanas.com foi proibido  pela Justiça do Rio de Janeiro de continuar as vendas naquele estado até que regularize  as entregas pendentes. A proibição não vale para a Bahia, mas abre um  precedente que pode ser requerido para outros estados. 

“Esta ação é bastante oportuna porque evita danos ao consumidor. Se não está entregando no prazo é sinal de que há algum problema, e nesse caso a loja não pode vender até que a situação se regularize”, analisa a  coordenadora da Associação de Consumidores (Proteste), Maria Inês Dolci.  Procurada pelo CORREIO, a assessoria do americanas.com disse que a decisão é transitória e será revista no curso do  processo. 

Confiando na oferta que encontrou no site americanas.com, o analista de sistemas Hélcio Santos Júnior decidiu comprar um notebook. Ele pagou em dinheiro, mas como quatro dias depois ainda não havia recebido confirmação da compra,  decidiu cancelar. “Ia economizar quase R$ 400 em relação ao mesmo notebook  que vi em uma loja no shopping, no entanto preferi cancelar a compra e pagar mais caro, pois ficou mais seguro”, conta. 

Desculpa
No ano passado, o arquiteto Rodrigo Ozório comprou quatro jogos de tarô no site amazon.com. “Esses tarôs nunca chegaram. Três meses depois eles alegaram que foi por causa da alfândega. Disseram que eu tinha que comprar outra coisa para utilizar meu crédito, que eu só usei seis meses depois, sem correção”. Mas esta, segundo ele, foi sua única experiência negativa em compras pela internet. “Semana passada, comprei um notebook no site das Casas Bahia e me entregaram antes do prazo”.

Segundo a assessora do Procon-BA, Daniela Neves, no caso de Rodrigo, a empresa deveria devolver o dinheiro, e não obrigá-lo a comprar outro produto que ele não precisava. “Foi um caso de descumprimento de contrato, então o consumidor tem o direito de receber o dinheiro de volta, corrigido monetariamente”.

Para o militar Akeo Ribeiro, 36 anos, a compra de uma geladeira também foi conturbada. “Comprei pelo site da Insinuante porque estava com bom desconto. Eles passaram do prazo e informaram que o problema era com a transportadora. Na hora da entrega, a transportadora nem queria levar a geladeira até o apartamento, que é no 3º andar. A geladeira chegou com a lateral amassada”. 

Procurada pelo CORREIO, a Máquina de Vendas, das marcas Ricardo Eletro e Insinuante, declarou em nota: “ A empresa trabalha com os mais altos padrões de qualidade no atendimento aos seus clientes e vem investindo na integração e aperfeiçoamento dos seus processos de logística e também na capacitação de seus profissionais. A área do centro de distribuição para as lojas virtuais da rede aumentou para 15 mil metros quadrados. Os investimentos  incluem melhorias na equipe de relacionamento com o cliente, que dobrou o número de profissionais ”.

Compra segura
Segundo divulgado pelo Procon-SP, os 20 sites de comércio eletrônico abaixo não estão entregando os produtos aos consumidores, mesmo após realizado o pagamento. Alguns, inclusive, continuam no ar. Fique esperto antes de comprar.


1
Verifique se o site escolhido é confiável e se o cadeado de segurança aparece na tela
2 Certifique-se de que não há problema com a empresa junto aos órgãos de defesa do consumidor
3 Procure comprar em locais onde pessoas conhecidas já tenham comprado sem problemas
4 Guarde todos os comprovantes da transação, como cópia da tela com a oferta, tela do prazo de entrega, recibos de pagamento e até e-mails
5 Não compre em nenhum  site  em situação irregular
6 Se, mesmo assim,  acontecer algum problema com sua compra, procure os órgãos de defesa do consumidor munido de todas as provas e adote as medidas legais. Você tem esse direito

Como agir quando o produto chega com defeito
Além das reclamações sobre entrega de produtos adquiridos pela internet, também é  comum os consumidores registrarem reclamações sobre produtos que chegaram com defeito. “A lei determina que, se houver defeito no produto, cabe ao fabricante resolver o problema através de sua assistência técnica”, ensina a assessora da diretoria de atendimento  do Procon-BA, Daniela Neves.

Por causa disso, Daniela recomenda que, antes de comprar, o consumidor verifique se existe assistência autorizada na cidade onde mora.  Caso a empresa não consiga fazer o reparo do produto, o consumidor é que vai escolher se quer um produto novo ou se prefere receber seu dinheiro de volta, corrigido monetariamente. 

Caso o fabricante  não esteja especificado na embalagem do produto, o site que vendeu deve assumir a responsabilidade pelo seu funcionamento. 
Segundo a  coordenadora da Associação de Consumidores (Proteste), Maria Inês Dolci, em caso de problemas com o que comprou pela internet, o consumidor tem o direito de receber o dinheiro de volta ou pode desistir da compra em sete dias, contados a  partir do recebimento da mercadoria.  “O Código de Defesa do Consumidor (CDC) não estipula prazo, mas entendemos que  a devolução tem que ser feita imediatamente”, diz.

 

Fuja de problema
www.aicade.com.br
www.cwbeletro.com.br 
www.tudonlineprodutos.com
www.apostilasconcursos.com.br 
www.notecam.com.br 
www.marineletro.com.br 
www.cmykshop.com.br
www.centernote.com.br 
www.mfriends.com.br (no ar) 
www.wbronkowski.com(no ar)  
www.nacionalshop.com.br
www.skinzilla.com.br (no ar)  
www.u6shop.com.br 
www.bininhobaby.com.br (no ar) 
www.eletrosp.com.br 
www.seuchina.com (no ar) 
www.newtenis.com.br (no ar)  
www.brasilbay.com.br (no ar) 
www.7livraria.com.br (no ar) 
www.eletropenhaonline.com.br (no ar)

 

*Correio da bahia